SENADO COMEÇAR A DISCUTIR LEI DO PREÇO FIXO

Senado começar a discutir Lei do Preço Fixo

PublishNews – 27/02/2015 – Leonardo Neto

Fátima Bezerra (PT-SP) quer envolver todos da cadeia produtiva nas discussões sobre o assunto

 

A senadora Fátima Bezerra (PT/RN) apresentou, na última quarta-feira (25), o Projeto de Lei 49/2015 que propõe uma regulação de preços de livros no Brasil, criando uma política nacional de fixação do preço do livro, estabelecendo regras para a comercialização e difusão do livro. Pela proposta, o preço definido pela editora deverá ser praticado por todos os varejistas pelo prazo de um ano a partir do seu lançamento ou importação e será proibido a venda por preços inferiores ao estabelecido. A senadora disse ao PublishNews na manhã desta sexta-feira (27) que está empenhada em aprovar a lei e que pretende envolver todos os segmentos da cadeia produtiva do livro em um grande debate. “Pretendo realizar um seminário no Senado e trazer representantes de países onde a lei está em curso para contribuir com o debate”, adiantou a senadora. “O que me move ao tomar essa iniciativa é o desejo de contribuir com o acesso do livro e da leitura no país. O acesso à leitura no país hoje é muito frágil. Qualquer iniciativa que venha na direção de contribuir com o acesso à leitura é uma iniciativa bem-vinda”, defendeu.  O objetivo da lei, segundo está na íntegra do projeto, que pode ser acessada aqui, é garantir que a oferta de livros seja acessível ao grande público, além de proteger a pluralidade de pontos de vendas e garantir a igualdade de condições aos empreendedores livreiros. A iniciativa da senadora está em consonância com a bandeira defendida pela Associação Nacional das Livrarias (ANL). Edinilson Xavier, presidente da ANL até o próximo dia 17, quando será eleito o novo dirigente, defende que o projeto não é uma lei de tabelamento de preços. “O que a gente quer é que as livrarias não sejam excluídas do processo de formação de leitores. A lei não é para tabelar preços. Vem para disciplinar a lógica de um mercado. Queremos estabelecer regras e o principal argumento da regulamentação do mercado é fazer com que, em qualquer lugar do Brasil, tenha uma livraria. Queremos estimular os empreendedores a perceber que a livraria pode ser um bom negócio”, disse ao PublishNews. Xavier diz que o trabalho agora será na conscientização da sociedade sobre os benefícios que a lei pode trazer para o Brasil.

 

COMO VOCÊ REAGIRIA SE UM MENINO DE RUA TE PEDISSE UM LIVRO?

menino

O programa Fantástico, da Rede Globo, estreou a nova temporada do quadro Vai fazer o quê, com um evento cotidiano um tanto incomum: um garoto de rua, parado em frente a uma livraria, pedindo um livro para os que passavam por ali.

Um jovem ator interpretou o garoto, e no vídeo vemos que não foi uma tarefa fácil convencer os transeuntes, já imersos em seus próprios mundos, a dar um livro para o menino. Você pode conferir o vídeo no youtube, clicando aqui.

Extremamente comovente, não? O que você faria se algo parecido acontecesse com você? Conte para nós!

Fonte: Beco Literário

PINTURAS ESCONDIDAS EM LIVROS DO SÉCULO XIX

Há alguns dias, uma pesquisadora da Universidade de Iowa descobriu algo incrível escondido em alguns livros do século XIX: pinturas feitas nas margens, que só podem ser vistas quando as páginas são abertas em certo ângulo.

As pinturas estavam “escondidas” no corte dos livros do naturalista escocês Robert Mudie, dedicados às quatro estações, publicados em 1837.

Esse tipo de pintura, conhecido por “fore-edge”, permite esconder uma ilustração, normalmente uma paisagem, na borda de um livro instigando o leitor a manusear o exemplar para poder visualizar a obra.

Apesar de não serem extremamente raras, essas pinturas sempre impressionam pela beleza e genialidade.

Fonte: http://uispeccoll.tumblr.com/post/59499211752/its-a-secret-to-everybody-this-is-one-example

Da Ideia ao Livro

duvida

DA IDEIA AO LIVRO

Precisando de uma ajuda para estruturar seu primeiro livro? O curso DA IDEIA AO LIVRO poderá ser a “solução dos seus problemas”. Promovido pelo Publishnews, as aulas mostrarão o caminho das pedras, através de dicas praticas sobre narrativa, construção dos personagens, o processo de edição, como chegar a uma editora, entre outros. O objetivo não é apresentar um único caminho, mas apresentar ferramentas que facilitem a primeira publicação, evitando erros comuns e aumentando a possibilidade de sucesso.

As palestras ficarão a cargo de RAPHAEL MONTES, que apesar da pouca idade já tem experiência digna dos maiores talentos literários. Publicados pela Companhia das Letras, seus livros são bem recebidos pela critica e pelos leitores e já receberam diversas menções honrosas em concursos importantes como o Premio Machado de Assis de Literatura, São Paulo e Benvirá.

Local e data

6, 7 e 8 de outubro

19h às 21h30

Livraria Martins Fontes – Av Paulista, 509 – SP

 

Valor

até 23/09 – 289,00

após 23/09 – 349,00

duas parcelas de R$174,50 (1 no ato da inscrição/ 2 parcela para dia 10/10)

(Curso sujeito a formação de turma)

 

Inscrições e informações

curso@publishnews.com.br

MARCADOR DE LIVRO ENVIA TUÍTES PARA LEITORES RETOMAREM A LEITURA

Redes sociais e comunicadores instantâneos juntaram-se às inúmeras tarefas cotidianas das pessoas, roubando o espaço de uma atividade saudável e prazerosa para a mente: a leitura. Na campanha da agência Mood para a editora Penguin, em vez de um vilão que impede o leitor de encarar os últimos capítulos do livro, o digital atua como um aliado.

Tweet For Read (Tuíte para ler, em tradução livre do inglês), eleito pelo IAB Brasil como o melhor case de julho, consiste em um marcador de página que emite um alerta no Twitter quando a pessoa passa um tempo sem ler. A ferramenta possui um sensor de luz e um timer que é ativado no escuro. Se o título não for aberto durante uma semana – ou um período previamente programado), um nano computador com wi-fi localizado no dispositivo dispara um tuíte para o perfil do leitor com uma frase do autor que está sendo lido.

A ação partiu de uma pesquisa da Fundação Pró-Livro e do Ibope Inteligência, divulgada no início do ano, cujos dados apontam que a queda do hábito de leitura deve-se ao fato de que as pessoas preferem ver entretenimento na televisão e na internet.

Fonte: Blog do Galeno

DUVIDAS SOBRE COMO CRIAR UM PROJETO LITERÁRIO? SOS LITERÁRIO

Acontecerá neste próximo final de semana (dias 23 e 24.08) um encontro muito bacana entre profissionais da industria do livro e autores que ainda não conseguiram , editores e

duvida

promotores culturais terão a rara oportunidade de se encontrarem com profissionais da industria do livro, que tirarão duvidas sobre publicações, direitos autorais, edição de livros, produção gráfica, e-books e muitos outros assuntos

O plantão literário contará com a presença dos escritores Roberto Taddei e Andréa Catrópa, além do webdesigner Ricardo Botelho, o jornalista Haroldo Ceravolo, o artista gráfico Leonardo Mathias e o advogado João Ibaixe Jr.

O S.O.S Literatura acontece das 14h às 18h, na Casa das Rosas (Av. Paulista nº 37, perto da estação Brigadeiro do metro).

BADO TODÃO: NOVO AUTOR DA BARAÚNA

Bem vindo, BADO TODÃO, ator, poeta, cronista, dramaturgo … e agora novo autor da Editora Baraúna !!!

MAR ÉS é o seu livro de estréia conosco:

mar es

“Dei-me de compor um poema que fosse mar
No sentido de perto, não às distancias inóspitas de oceanos.

Dei-me à vontade ligeira de vestir-me em mar
Já que ser, é um delírio espesso na forma de sonho.

E ao confundir-me em águas por atração de olhares
Prescindo de ousadia e da loucura em falar poesia
Quanto ondas, quanto melodias.

E a assombrosa grandeza reta da natureza de sais e líquidos,
quando em suas rasas finitudes
Permite-se pequena no domínio de infâncias.

E por assim sendo sem que possa me inventar criança
Fecho os olhos e resignado deixo-me lavar os pés.”

LIVRARIAS PRESSIONAM PELA LEI DO PREÇO FIXO

ahhh

A notícia de que a Amazon esta prestes a começar a venda de livros impressos no Brasil reacendeu a discussão a respeito da Lei do Preço Fixo, que pretende regulamentar o mercado livreiro de modo a impedir a concorrência desleal e “canabalização” do mercado, como definiu o vice-presidente da ANL – Associação Nacional de Livrarias, Augusto Mariotto Katter. “O interesse da Amazon pelo mercado brasileiro é a prova de que o livro é um bom negócio”, observa Mariotto.

“Não somos contra a Amazon vir para cá. Somos contra a canibalização que a Amazon faz com mercados sem regulamentação”, completa o vice-presidente.

Na tentativa de ilustrar a importância da regulamentação, a ANL trouxe recentemente ao Brasil dois especialistas internacionais para falar sobre as suas respectivas realidades. De um lado, Oren Teicher, presidente da ABA (American Booksellers Association) vai mostrar como funciona o Mercado não regulado dos EUA e do outro, o francês Jean-Marie Ozanne (Editions Folies D’encre) vai mostrar como a França tem se organizado para proteger as suas livrarias. “Não queremos um mercado protecionista, queremos um mercado de concorrência legal”, defende Mariotto. O painel com os dois representantes internacionais acontece no dia 20, a partir das 14h.

Na França, onde recentemente o Parlame

nto aprovou uma “lei anti-Amazon”, livrarias (físicas ou on-line) não podem vender aos consumidores finais com descontos superiores a 5% e não podem praticar a política do frete grátis. A resposta da Amazon foi imediata e a varejista driblou a lei, passando a oferecer o frete a um centavo. “Isto prova que a exceção cultural exige uma luta permanente em sua defesa”, disse Ozanne em entrevista à revista da ANL que será distribuída durante a convenção. “Os políticos modificaram sua maneira de encarar as livrarias independentes, que são vistas hoje como um local de vida, uma riqueza, um capital de animação cultural”, comentou o convidado especial da convenção.

As discussões sobre a realidade das livrarias brasileiras e seus percalços levam invariavelmente às discussões em torno da Lei do

Preço Fixo. Segundo informações da ANL, pela primeira vez na história, outras entidades se declaram favoráveis à causa. De acordo com Ednilson Xavier, presidente da ANL, a CBL já se declarou favorável e partes do SNEL também já vê vantagens na aprovação da Lei. No entanto, ainda não há nenhuma ação em curso para que se reapresente algum projeto de lei no Congresso Nacional. O presidente da entidade disse que, por conta do período eleitoral que se aproxima, não se justifica entrar com nova tentativa de apreciação da Lei no Congresso Nacional. As novas investidas ficarão, portanto, para o início do ano, quando o cenário estiver mais consolidado.

“Ao contrário do que se pensa, a Lei do Preço Fixo não vai encarecer o livro, ao contrário, vai torná-lo mais acessível à maior parte da popula

ção”, garante Mariotto. A proposta da ANL é que, no primeiro ano de vida de um livro, seja praticado o preço de capa. “Implantando a regulamentação do mercado, você defende e protege a bibliodiverisdade. A regulamentação faria que empresários se sentissem incentivados a abrir mais livrarias. Fomentaria o incentivo à leitura”, defende o vice-presidente.

Fonte: publishnews – edição 19.08.2014

27ª Feira de Artes da Vila Pompéia

Neste dia 18 de maio, a partir das 9h será realizada a 27ª Feira de Artes da Vila Pompéia – ” Volta o Mundo em 11 horas – um passeio nas diversidades culturais”.
A feira, que já faz parte do calendário cultural de São Paulo, contará com apresentações artisticas, artesanato, danças, gastronomia, música, folclore, Literatura, exposições, entre outras atrações.
E a Editora Baraúna não poderia ficar fora dessa! E este ano estará presente na rua da Literatura. Convidamos a todos nossos autores, parceiros e amantes da Literatura para estar presente junto conosco deste incrível evento.
Esperamos por vocês!!
FAVP2014_Final_ALTA1