RESENHA: O ESPELHO, ESCRITO POR CARLOS NEVES

O ESPELHO, romance espírita escrito por CARLOS NEVES, narrado pelo espírito de Frederic Dupree, lançado recentemente pela EDITORA BARAÚNA, recebeu uma ótima avaliação do pessoal do blog LITERATURA DE CABEÇA. Confiram:

“Ele não sabia quem era, nem o que era, muito menos como havia ido parar dentro daquele espelho. Não sentia calor, frio e fome, mas conhecia muito sobre os humanos.”
E assim começa o romance espírita O Espelho (Editora Baraúna, 166 páginas). Narrado pelo espírito de Frederic Dupree, somos levados para dentro do espelho na busca por entender quem é aquele ser e o que ele faz ali, encarcerado.
O ser do espelho sabe de muitas coisas sobre a humanidade. Coisas que humanos simplesmente se esquecem ao nascer neste mundo. Mesmo sabendo sobre a vida, a morte e a espiritualidade, esse ser não imagina o que seja e o porquê de estar preso ao espelho.
E assim está há 3 séculos, preso ao espelho, sem ninguém para conversar. É só ele e a solidão. Mas, pelo menos, o ser consegue ver através do espelho. Consegue ver as pessoas levando suas vidas, sem imaginar que ali, naquele espelho, vive alguém solitário.
Mas então, um dia, o dono do espelho morre e este é lacrado e esquecido em um lugar qualquer. Enclausurado, sem poder ouvir ou ver nada do mundo lá fora, o ser acha que está tudo acabado.
Eis que, após muito tempo, alguém reencontra o espelho e este é pendurado em um novo lar. Nessa nova casa, a família composta por mãe e três filhos, trará  novamente um pouco de alegria à vida encarcerada do ser do espelho.
A mãe, Andreína, resolve analisar o espelho mais de perto e lê, em voz alta, alguns inscritos na madeira que emoldura o espelho. Algo incrível então acontece.
Andreína escuta a voz saída do espelho e o desenrolar dessa narrativa fica muito interessante depois disso.
Muitas são as mensagens e ensinamentos desse livro. Para os espiritulistas e espíritas, esse livro será um deleite. Para pessoas de qualquer outra crença, pode ser uma descoberta fenomenal.
Apesar de estarmos falando de um romance espírita, não existe “pregação”. O que existem são ensinamentos universais, divinos, que todo ser humano deveria ter contato em algum momento de sua existência.
É um livro de linguagem simples, superacessível a todos os que quiserem desvendar os mistérios da vida e da morte. Assuntos como o Karma também são reveladores e nos trazem uma visão bem otimista da vida na Terra e também do pós-vida.
Gostei desse livro. Interessante, instigante, revelador. Recomendo a todos os que buscam as respostas para uma vida, que aparentemente, não tem muito sentido.

6 COMENTÁRIOS:

Douglas Dias Brandão disse…1Eu sinceamente não gosto de ler esses livros de espiritos ditados. Eu respeito muito, mas não faz meu estilo, acho que tenho medo. Mas vou dar uma chance e começar a ler esses livros assim, muitas pessoas me indicam a Zibia Gaspareto e esse em questão vou levar em conta e por na minha lista!

28 de outubro de 2011 13:04

VAN disse…2Douglas, eu acho bem interessante esse tipo de literatura. Isso pq os espíritos possuem uma ideia mais abrangente sobre a vida, o universo e tudo o mais (adoro esse livro do Douglas Adams!). Sempre nos trazem mensagens implícitas para refletirmos e repensarmos nossa maneira de viver.

29 de outubro de 2011 14:28

helena de paula disse…3helena de paula disse…
Douglas eu sou suspeita para falar deste livro ate por que tem um poema que gentilmente cedi ao escritor…Carlos Neves,Mas recomendo sim para você entender QUE este lindo romance nada tem a ver com os tais livros espiritos e apenas um lindo romance mesmo, que inclusive tem continuaçâo MATHEUS. Um beijo da Helena de Paula,autora dos MOINHOS de VENTO!
31 de outubro de 2011 12:26

31 de outubro de 2011 17:29

Samuely B B L disse…4van, também gosto desse tipo de literatura… dá um espaço pro autor explorar outros vertices da vida, universo e tudo mais [pq eu tb adoro esse livro do douglas adams kkkkkkkkk]. gostei muito de o espelho, e interessante ele ser uma linguagem simples e tão cativante.

31 de outubro de 2011 20:29

Rodolfo Euflauzino disse…5Querida Van, gosto de livros espíritas ou melhor, romances espíritas e fiquei encantado com este. É uma história no mínimo diferente. Interessei-me.

3 de novembro de 2011 14:46

Eu e Meus Livros disse…6Carlos Neves.
Este romance foi escrito em 2002. Somente este ano consegui publicar.
Na verdade não é um livro espirita, mas espiritualista e nem aborda um lado de doutrina. Pelo contrário, trata-se de um romance voltado para a vida espiritual, onde sua narrativa é livre de religião.
O encanto deste romance é que ele aborda temas da nossa vida que foram bem encaixadas no transcorrer do seu texto. Por outro lado, as narrativas sobre as meditações e questionamentos do espirito que vive no espelho, são deveras lindas.
Meu mentor espiritual, Frederic Dupree havia passado todo o roteiro para que eu desenvolvesse, mas em muitos capítulos ditava tais narrativas.
Este romance é diferente de tudo o que até hoje já foi publicado no tangente a outras obras espiritas e espiritualistas. Por isso ele prende o leitor do inicio ao fim.

9 de novembro de 2011 11:13

RESENHA: LEIA-ME – RODOLPHO P. WRAIDER

Ainda no clima do Dia das Bruxas, reproduzimos a resenha feita pelo pessoal do blog LITERATURA DE CABEÇA a respeito do excelente LEIA-ME, livro escrito por RODOLPHO P. WRAIDER, lançamento da EDITORA BARAÚNA:

 

Resenha – Venha ler se tiver coragem

Pode um livro ser assombrado? Será que a simples leitura de páginas sombrias poderia liberar os piores espíritos do inferno?

Willian Shauter achava que não. Extremamente cético, ele só acreditava naquilo que podia tocar, nos limites do racional e do razoável. Até ir visitar o seu avô em um final de tarde…
Foi lá que o senhor de gestos trêmulos lhe mostrou um estranho livro, com letras incompreensíveis, contando sobre uma história antiga. De acordo com seu avô, aquele livro era o portal do mais denso dos infernos e trazia experiências terríveis para quem o lesse.
Willian, não acreditando em nada daquilo, resolveu arriscar e pediu para seu avô que lhe desse aquela misteriosa encadernação escura.
E ao pegar em suas mãos, os textos incompreensíveis se retorceram e criaram um novo nome.
Leia-me…
Mesmo receoso da mágica que ali ocorria, a curiosidade o venceu. E as portas dos seus piores pesadelos se abriram.
Agora era preciso apenas sobreviver… Correr para terminar o livro antes que a vida e de todos que amava fosse bruscamente interrompida.
Será que ele conseguiria?
Opinião do Danilo:

Para ler Leia-me (Editora Baraúna, 196 páginas) de Rodolpho P. Wraider é preciso, antes de tudo, estar preparado para uma história original. O autor foi extremamente criativo, elaborando um enredo de terror bem diferente de outros lançamentos brasileiros. Ele consegue fazer o leitor se adentrar no universo do livro maldito e se desesperar com Willian em suas páginas cheias de sangues, gritos e vísceras. E quando o personagem principal da trama, e nós, trêmulos leitores, terminamos de correr os olhos pelas linhas desta pequena dose de macabro, monstros sombrios tomam força na noite escura.
Rodolpho conseguiu conduzir bem este conceito de várias histórias dentro de uma, já que o livro que Willian abre para ler dentro da trama, nada mais é que contos sombrios espalhados pelas páginas. Alguns são fantásticos, outros o leitor poderia ficar sem, mas na maioria das vezes consegue fazer você se arrepiar e olhar para os lados. Principalmente se estiver sozinho…
O livro, apesar de fino, tem um desenrolar tenso e sufocante. Você não consegue se concentrar em nada a não ser naquelas páginas e fica preso entre mergulhar e sair daquele espiral de loucuras. Cada parágrafo pode te levar ao céu ou inferno em questão de segundos. Mais que isso, você fica pensando em como ele irá sair dessa.
O único defeito do livro, na minha singela opinião, foi a colocação de algumas frases e contextos. Como primeiro livro, o autor se perde em algumas descrições com alguns excessos de palavras para determinadas cenas. Há trechos que poderiam ser alterados ou corrigidos, de forma que dessem uma ideia mais fluida da cena. Acho que na verdade, faltou um pouco da disposição do revisor aparar estas arestas que ás vezes deixa frases meio confusas. Bastava isso para que o texto se tornasse mais sintético e gostoso de ler. Mas isso não atrapalha nada a história, que é onde reside a verdadeira força da obra.
Vai ler este livro? Então te desafio a fazer um teste. Ligue apenas um tênue abajur e, à meia luz e comece a ler, tendo como única testemunha a casa silenciosa.
E se por acaso ouvir passos se arrastando do lado de fora da porta do seu quarto, não se preocupe. É apenas uma prévia do que o livro pode te oferecer…
Opinião da Vanessa Bosso:
Depois dessa brilhante resenha, o que eu posso dizer? Como eu gosto de escrever e dar minha opinião básica, teclarei meus comentários a parte.
Leia-me é uma história louca, super criativa, do tipo que não conseguimos parar de ler. A bem da verdade, acho que temos um certo receio, um medo inconsciente de parar a leitura… também pudera! Vai que espíritos atormentados e aparições fantasmagóricas resolvam nos dar um susto! Eu hein!
Com uma ideia original, Rodolpho P. Wraider estreia em grande estilo. Tenho certeza que suas outras histórias irão nos surpreender tanto quanto essa.
Minha única ressalva é com relação a narrativa. Por ser seu primeiro livro, Rodolpho pecou em alguns momentos, mas, nada que atrapalhe a leitura. Percebemos um autor novo, que vai amadurecendo a narrativa no decorrer do livro. Gostei do estilo dele e tenho certeza que o próximo lançamento terá uma cara diferente, um texto mais maduro. Afinal, nada como o treino para aperfeiçoarmos um dom. Sério mesmo, o Rodolpho tem o dom.
Gostei do livro e recomendo!

10 COMENTÁRIOS:

Josy Tortaro disse…1Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
arrepieiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Medo!!!!!!!!!!!!! rsrsrsrsrs
Ótima resenha conjunta!
Sucesso ao Rodolfo!!!!
bjos
Josy Tortaro
Autora da saga Os Quatro Elementos

http://sagaosquatroelementos.blogspot.com

27 de outubro de 2011 12:38

deiare disse…2Eu já estava querendo ler o livro. Gostei muito da resenha e vou ver se o adquiro… Adoro livros nesse estilo, além do que, minha imaginação rola solta em cenas de terror…kkkk.
Dica anotada.
Bjos!!!
Andréia
Sentimento nos Livros

27 de outubro de 2011 12:44

Márcia Paiva. disse…3Olá meninos, ao ler a resenha sabe o que pensei? Se este livro fosse estrangeiro já teria virado filme. Estou errada? Tenho certeza que não. Nossa adorei a resenha. Danilo vou dar uma de covarde, na verdade sou mesmo, morro de medo dessas coisas rs. Cara é sinistro, dizem que o poder da mente faz a gente ver o que não existe, mas acredite eu acredito naquilo que meus olhos mostram. Ptz os meus são terríveis. Se fizer promo vou participar rs. Beijos.

27 de outubro de 2011 13:36

P. Wraider disse…4Adorei a resenha e ambas as opiniões!

Um singelo livro sendo falado por dois grandes autores da literatura nacional!

Estou honrado!

Abs

27 de outubro de 2011 13:38

Denis Lenzi disse…5Você disse livro fino? 196 páginas é fino? Para mim já está bom tamanho, pois se fosse mais de 400 páginas, a pessoa que leu o livro já teria morrido de enfarte ou de vários sustos que o livro trouxe a ele. Pelo que li as resenhas acima, o livro deve ser bem bonzão mesmo, por trazer o medo das pessoas, que é capaz de arrancar as almas como uma forma de fugir desse medo que o livro possa lhe provocar. Será que terei coragem de ler o livro? à meia noite e com uma luzinha inofensiva que possa projetar uma sombra da pior maneira possível já imaginada na parede do quarto ou da sala enquanto ler o novo livro que pede para ser lido? Espero que sim, se conseguir sobreviver para contar aos amigos. Parabens ao autor, pelo seu trabalho de estréia. Sucesso ai!

27 de outubro de 2011 15:07

Rodolfo Euflauzino disse…6Não sei por que cargas d’água quando li as duas resenhas (gostei demais desta ideia de resenha dupla) me lembrei de Clive Barker e sua originalidade ímpar. Quero muito conhecer a obra de Rodolpho, meu xará.

27 de outubro de 2011 15:54

Jessi de Paula disse…7Com certeza eu vou ler esse livro a noite, melhor ainda, vou esperar o fim de semana que todo mundo sai de casa e me deixa sozinha e só voltam à noite. Ta, vai sonhando, sou muito medrosa rsrs.
Fiquei morrendo de vontade de ler, sou daquelas que tem medo até da própria sombra, mas adora ver essas coisas mesmo que na metade já esteja quase enfartando.
Concordo com a Márcia, se fosse lá fora já teria virado filme.

27 de outubro de 2011 17:28

Kelvim Vargas Inácio disse…8Já li o livro do Rodolpho.
É excelente.
Recomendo a todos.
Parabéns pela resenha!
Abraço!

27 de outubro de 2011 21:07

Douglas Dias Brandão disse…9Concordo com a Márcia, o livro tem toda uma estrutura de filme, seria bacana se virasse, rs!

28 de outubro de 2011 10:06

Samuely B B L disse…10PORRAMMMMM, muito boooom!
concordo com lenzi, acho que eu morreria de susto com mais de 196 paginas! kkkkkkk adorei demais essa resenha dupla, louca pra ler!

31 de outubro de 2011 20:40

Postar um comentário

RESENHA: O ELEMENTAL DE VANESSA BOSSO

 

Resenha – O Elemental

O Elemental
Vanessa Bosso,
Editora Baraúna

Sinopse: O que você faria se descobrisse que possui o poder sobre os quatro elementos da natureza? E que somente despertando esses poderes, poderá salvar o planeta das sombras que se aproximam? Will descobriu isso da pior maneira. Embarque nessa empolgante aventura ao lado de Will e seus amigos na busca pelos quatro elementos da natureza: terra, água, ar e fogo. A batalha está só começando. E o Elemental é o único capaz de nos salvar.

Will não é o tipo de adolescente tipicamente brasileiro. Primeiro de tudo: ele não é brasileiro. Veio dos Estados Unidos com sua mãe há alguns anos atrás.
Seu melhor amigo é Jorge, e os dois são os sacos de pancada da escola, mas já estão acostumados. Só é de se estranhar que Will seja tão rejeitado assim, afinal de contas é estrangeiro e lindo de morrer. Bem, isso você pode ter certeza, será explicado no livro.
Sua vida é drasticamente alterada depois que ele e sua mãe sofrem um grave acidente. Ele sai dessa praticamente ileso, mas não podemos dizer o mesmo de sua mãe. Ela permanece em coma. Então surge um dilema: para onde Will iria, afinal não tem parentes nem no Brasil nem em qualquer parte do mundo, não que ele saiba. Simples! Eis que surge uma bela assistente social que supostamente levaria Will para um orfanato até que sua mãe estivesse em condições de cuidar dele novamente.
Mas Lara, a assistente social não é quem diz ser. Ela não é nem um pouquinho boazinha e só quer capturar Will. Mas aparece uma luz no fim do túnel, literalmente. Arthur chega e salva Will das garras da perigosa Lara.
É nesse momento que você pensa: “Aaah, agora acabou, né?” Mas é aí que você se engana. A história do Elemental está apenas começando.
Ele é levado para a Luminus, organização que ele mesmo criou em vidas passadas, para proteger os Guardiões dos Elementos e a ele mesmo. Lá ele encontra Helena, a dona do local onde a Luminus fica e é ela quem manda em tudo; Gabriel o Guardião do Ar, Lisa filha de Helena e a Guardiã da Água, Mac o Guardião do Fogo, Jasmim a Guardiã da Terra, além de Alana, Hugo e Clara os paranormais da casa.
Para que o Elemental fosse despertado era preciso encontrar os quatro elementos. Só havia um probleminha: eles foram escondidos em locais diferentes e só quem sabia suas localizações eram os Guardiões. Mas isso aconteceu em vidas passadas e eles precisavam se lembrar. Pelo menos eles conseguiam se lembrar aos poucos.
E é a partir daí que a verdadeira aventura começa.

—————————————————————————
Quando eu conheci a Vanessa, há algum tempo atrás, ela estava procurando uma editora para publicar O Elemental, então eu acompanhei desde o início a verdade por trás da publicação de um livro. Eu sei que não é algo fácil, e quando ela me contou que havia conseguido a Editora Baraúna para publicar esse livro fiquei muito feliz, afinal eu gostei muito de 2012 e estava super ansiosa para ler o próximo livro dela.
Então pela minha ansiedade criou-se em volta da minha futura leitura de O Elemental uma aura de suspense, pois eu só conhecia a sinopse e um pouco do personagem principal, mais nada do livro. Mas eu confio no modo como a Vanessa escreve e sabia que ia gostar do livro.
Dito e feito! Quando comecei a ler logo percebi que adoraria O Elemental. E realmente ao terminar de ler eu cheguei a conclusão de que é muito bom mesmo.
Uma coisa que adoro no modo como O Elemental é escrito é que a história não fica presa apenas no que o personagem principal vê. Ela varia. alguns capítulos focam exatamente no que o Will não pode ver, ou seja o que acontece paralelamente ao que acontece naquele momento da narrativa.
Não sei se nesse exato momento você está pensando: “A Nathi não é suspeita para falar, afinal a Vanessa Bosso é a autora desse livro?”. Pois eu não sou não. O livro poderia ser de qualquer um, mas se eu achasse bom eu diria que é bom; E se eu achasse que é ruim eu também diria.
Mas continuando… Os personagens são extremamente bem trabalhados, e ao longo da leitura você percebe que eles são direta ou indiretamente ligados de alguma forma.
Além o disso o livro não é aquela coisa extremamente detalhado, o que deixa a leitura fluente e ao mesmo tempo abre sua mente para que você mesmo(a) possa imaginar como é aquele lugar ou aquele personagem.
E os romances durante o livro todo? Ai que vontade de chorar só de lembrar que eu já terminei de ler o livro.  Os romances são tão fofinhos, que dá vontade de pular lá dentro só para encarnar um deles.
Tirando o #meu Will, os personagens que eu mais gostei (não tem como escolher só um) foram o Mac e o Gabriel, ou simplesmente Anjo. Meu signo é do fogo, então já me identifiquei logo de cara com o Guardião do Fogo. E o Anjo é tão lindo e gentil que dá vontade de cair de um prédio para ver se ele me salva.
Enfim, chega de viajar nos lindos personagens desse maravilhoso livro. Eu poderia ficar aqui um dia inteiro descrevendo todos os personagens e falando dos pontos que mais gosto.
Outra coisa que gostei em O Elemental é a forma como em certos momentos do livro eu achava que tinha certeza de alguma coisa e de repente: Bum!!! Acontecia algo que levava a história por outro rumo. Ou seja o final é totalmente imprevisível.
Com certeza esse livro vai para a lista de melhores do ano!!! *-* 

Nota:

 

2 comentários:

 

VAN disse…

Ah Nathi, que delícia de resenha! Que bom que gostou do Elemental, fico muito feliz! Bjo grande. 

20 de setembro de 2011 07:47
 

Nícolas disse…

buenos, parece avatar! 

SuperExclamação

20 de setembro de 2011 15:27

 

RESENHA: AMORTEBEIJOPARASEMPRE DE WALLACE FAUTH

“Para os que já estão se sentindo cansados da mesmice e procuram algo diferente, taí uma boa dica.” Precisa dizer mais? Acho que não… o livro é bárbaro e precisa ser lido…

Confira a resenha completa, publicada originalmente no blog LUMAKIMURA.NET:

 

Livro: Amortebeijoparasempre, de Wallace Fauth

Capa: Amortebeijoparasempre, de Wallace FauthAmortebeijoparasempre é um romance narrado em primeira pessoa onde Dimas conta sua história, explanando os motivos para ter feito o que fez. E aqueles que esperavam uma sinopse um pouco mais esclarecedora terão que me perdoar, mas creio que não devo dizer muito mais do que isso.

Esta é uma dessas histórias que precisam ser lidas sem introduções – ela se encarrega disso sozinha – e quaisquer tentativas de resumo resultariam em spoilers. Intrigante? Um pouco, talvez. As informações nas abas dos livros também são pouco elucidativas e vou lhes dizer uma coisa: o que realmente me fez ficar curiosa a respeito do livro foi o título, este sim soou muito intrigante para mim.

De qualquer forma adianto: não é uma história agradável. Dimas não é um personagem carismático ou facilmente compreensível, pelo contrário, é um sujeitinho bem detestável, dono de verdades obscuras e valores dessemelhantes.

Penso que é justamente aí que mora a essência do livro. Não sei absolutamente nada a respeito do autor, não conheço outras de suas obras, não tenho base alguma para supor suas intenções, apenas imagino vagamente as nuances de uma psicologia sombria flutuando em sua cabeça durante o processo de escrita. O resultado é um romance que se utiliza de extremos – nas situações, nos sentimentos, nas atitudes – para suscitar reflexões acerca de tabus sociais, sexuais e comportamentais, questionamentos sobre as verdades enlatadas com as quais crescemos e, mesmo sem consciência, seguimos difundindo.

O negócio é que a leitura prende porque, uma vez iniciada, a gente simplesmente precisa saber o que vai acontecer. Para minhas leituras habituais realmente prefiro aquelas histórias que me façam torcer ou que me proporcionem “divertimento” e aqueles momentos mágicos de elevação, mas dou muito crédito aos livros que causemalguma coisa, mesmo que esta “coisa” seja um tipo de incômodo ou estranhamento.Amortebeijoparasempre se encaixa nesta última categoria.

Para os que já estão se sentindo cansados da mesmice e procuram algo diferente, taí uma boa dica.

Este post também faz parte do Desafio Literário cuja tarefa para o mês de setembro é ler autores regionais. Wallace Fauth é escritor e professor de Língua Portuguesa e Literatura em Campinas/SP.

 

RESENHA: ESPECTRO VERMELHO DE FRANCESCO ROSSI

É possível viajar pelo espaço através da luz?

É possível mixar conceitos de física e ficção de primeira qualidade?

FRANCESCO ROSSI mostra que sim em ESPECTRO VERMELHO, livro recém lançado  pela EDITORA BARAÚNA, que está recebendo excelentes resenhas dos blogs literários. A que estamos reproduzindo hoje foi publicada pelo O SIMBOLISTA.

Confira:

 

Livro: Espectro VermelhoO segredo de Akkerman
Autor: Francesco Rossi
Editora: Baraúna
Categoria: Literatura Nacional | Ficção
Páginas: 160
Lançamento: 2011

Francesco Rossi nos transporta para um misto de ciência e suspense, um físico misterioso e inteligente, cujas indagações o levou a sair de uma Universidade dos Estados Unidos e vir para o Brasil para comandar uma palestra na Universidade de São Paulo (USP) e fugir da mídia que o perseguia, e é no nosso país aonde se começa o desenrolar desta história com professor Akkerman e seu aluno Éttore.

Gostei muito do livro, o autor dá umas jogadas em algumas partes do livro com a linguagem científica, esse foi um livro que no meio eu fiquei de queixo caído, foi uma revelação surpreendente o que acontece(mas não vou falar nada e deixar que vocês descubram)NO SPOILER!

O que sugiro a todos é perder esse preconceito a livros de autores nacionais e ler a literatura brasileira, uma boa dica, se você gosta desse gênero, é começar com Espectro Vermelho uma história com poucas páginas, mas que você se surpreenderá com o desenrolar deste trama que mistura suspense, mistério, ciência, criminalidade e aventura.

O autor escreve de maneira simples e dinâmica, sem enrolar, ele deixou algumas questões soltas, espero que haja uma continução.

 

Sinopse:

É possível viajar pelo espaço através da luz? O cruel assassinato do carismático professor Akkerman deixa uma importante missão para seu aluno predileto. Com inimigos no seu encalço e correndo contra o tempo, o estudante de física Ettore Belaggio sequer imagina que os mistérios que envolvem esta aventura estão relacionados com seu próprio passado e futuro. Prepare seu fôlego para um desfecho surpreendente.


A CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA

Muito embora a publicidade movimente bilhões de reais anualmente no Brasil, entre nós ainda há uma grande carência de literatura técnica especializada, que pense e trate o tema como negócio, como industria indispensável à criação de riquezas e desenvolvimento do país.

ANTONIO PARAGUASSU LOPES é um desses poucos pensadores.

Advogado atuante há mais de 40 anos, sempre se dedicou ao estudo da Legislação e Ética da Propaganda e Direitos Autorais, atende rotineiramente as maiores agências e anunciantes, além de já ter assessorado a ABAP – Associação Brasileira de Agências de Propaganda e dado aulas em Faculdades de Propaganda e Marketing.

O livro ÉTICA NA PROPAGANDA, lançada há pouco pela EDITORA BARAÚNA, é fruto destes muitos anos de estudo e experiencia e reúne os ensinamentos básicos, lançados em linguagem direta e acessível, para desvendar o universo jurídico e ético dessa atividade.

Como exemplifica o autor, “imagine-se na iminência de contratar alguém famoso para estrelar seu anúncio de revista e comercial de televisão, ou de precisar reproduzir uma obra de arte na capa de um folheto para sua empresa, ou, ainda, encomendar uma gravação – com música e voz – para ilustrar determinada apresentação comercial de seus negócios. Quais as leis que regem esses procedimentos? Quais os cuidados jurídicos que devem ser tomados para evitar os dissabores de processos judiciais? Como fazer esses contratos?”

Com uma linguagem facilmente assimilável pelo leitor, a obra oferece o que os publicitários, jornalistas, relações públicas, radialistas, profissionais de marketing e estudantes dessas áreas sempre quiserem saber com segurança, mas que, curiosamente, ninguém até hoje havia se dado ao trabalho de apresentar. A obra de ANTONIO PARAGUASSU LOPES é um livro indispensável, verdadeira bússola que indicará sempre o rumo certo a seguir, o caminho mais seguro quando se tratar de falar com o grande público, seja quando for, seja pelo meio que for.
Ética na Propaganda

Temos visto , lido e ouvido algumas peças publicitárias muito divulgadas.

Gostamos de ver peças que alicerçam grandes campanhas e nos trazem as informações úteis sobre os diversos produtos postos ao consumo.

Algumas coisas nos chamam à atenção.  A linguagem, no sentido amplo, tira-nos o prazer de segurar os 60” de atenção.  É uma linguagem pobre, viciada, repetitiva, sem vida e sem alma.

Por outro lado, as peças publicitária têm massacrado a língua portuguesa, seja o uso e colocação no texto dos pronomes, seja na concordância ou regência.   O infinito pessoal e impessoal, misturam-se de tal forma que não se precisa ser o Frederico Diez, Ruy Barbosa ou Carneiro Ribeiro para verificar-se o emprego totalmente errado, eufonicamente percebido ao primeiro lampejo de leitura.

Há, também, peças de conteúdo tão horrível que só induz ao ouvinte, ao leitor ou telespectador, a automática pressão do botão que desliga o “meio”ou deixá-lo longe da vista, se impresso.

Isso não quer dizer que não haja peças publicitárias inteligentes, bem produzidas, gostosas de se ver ou ouvir.

O grande problema é que o seu número está muito reduzido crescendo impiedosamente, a má qualidade .

Poderíamos dar alguns exemplo da péssima qualidade mas nos preservamos e preservamos alguns publicitários neófitos ou mesmo alguns carcomidos que se acham “deuses”, para não criar uma polêmica sem resultados efetivos.

A idéia que se tem é a necessidade do aperfeiçoamento, seja nas escolas, seja nas agencias, seja nos departamento de “marketing” dos anunciantes.                       .

Das escolas pouco a esperar.  Estudantes que não estudam, estudantes que não lêem, estudantes que não pensam e, o pior, pensam erradamente e se vangloriam de ser fenomenais.

Há campanhas que vinculam o desespero dos pais, a possível perda de coisas e bens valiosos, indispensáveis à vida, para o progresso dos filhos.  Chamam ao endevidamento, ás hipotecas, as constrições do patrimônio para o êxito dos seus rebentos.

As dificuldades devem ser solucionadas com as facilidades aparentes que no fundo geram insidiosas obrigações.

Outras, mostram mulheres, indução ao sexo, a lascivia para o simples ato de tomar-se uma bebida comum.

Não que não se gostem de ver-se modelos lindos, maravilhosos, e sim do seu uso, totalmente, desinserido  do contexto da peça, do produto, do “target” provocado.

Então, há que se melhorar o conteúdo, a qualidade artística das peças.

Há que se fazer uma “censura” de bom gosto e de resultados pois uma campanha feia, chata, pode tornar o produto inaceitável.

A imagem do produto, da marca poderá ser jogada no lixo se uma campanha de qualidade ruim for divulgada.

É qualidade, é arte, é ética e beleza que fazem o produto ser querido.

O que fazer?

Pensar, aprofundarem-se os homens de propaganda na concepção, na pesquisa, no estudo, na criação, inclusive na distribuição inteligente para, agindo por conta e ordem do seu cliente anunciante, fazer com que o seu produto, a sua marca obtenha o resultado desejado.

 

RESENHA: ESPECTRO VERMELHO DE FRANCESCO ROSSI

O ESPECTRO VERMELHO, escrito por FRANCESCO ROSSI, é um livro único. Mesclando ficção e conceitos avançados de física, o autor criou um thriller que deixa o leitor preso ao livro.

O resultado deste talento todo não poderia ser outro: Tremendo sucesso!

Vejam uma das ótimas críticas que o livro vem recebendo. Esta foi publicada pelo pessoal do blog LITERATURA DE CABEÇA:

 

Um grande segredo se revela


Dave Akkerman ministrava mais uma de suas palestras controversas e inquietantes. Sempre foi um cientista avesso às ideias conservadoras, tendendo, inevitavelmente, a ser tachado de louco. Um louco extremamente inteligente.

Akkerman estava sendo seguido e sabia disso. Tinha se mudado para o Brasil a fim de esconder-se da ameaça que o rondava. Infelizmente, o Brasil não foi longe o bastante para Dave “sumir do mapa”.
Antes de ser pego, Dave conseguiu enviar para seu aluno e amigo, Ettore, uma mensagem importante… muito importante por sinal.
Naquela mesma noite, Akkerman deixou esse mundo.
Ettore entra em desespero, sem saber o que fazer e o que pensar. Decifra a mensagem de seu professor e embarca em uma viagem para Bariloche, a fim de encontrar o filho de Akkerman e resolver o grande mistério deixado por seu professor.
Ettore não sabe mas, está sendo seguido.
Os mesmos homens que mataram Akkerman, estão seguindo Ettore com a única intenção de encontrar o projeto e quem sabe, encontrar também a máquina pronta (não vou contar que máquina é essa!).
Ettore consegue chegar até o filho de Dave Akkerman e então, o mistério é solucionado… infelizmente, os bandidos chegam para acabar com a festa.

Espectro Vermelho
(Ed. Baraúna, 159 págs) é um livro muito inteligente e sagaz. A física é descrita de maneira clara e, mesmo eu não sendo uma expert, entendi perfeitamente o que o autor estava querendo dizer.
O enredo é de uma criatividade ímpar. A ideia de viajarmos no espaço através da luz é algo que me deixou inquieta… é uma ideia muito boa!
Adorei o professor e cientista Dave Akkerman… eu queria muito ter assistido a uma palestra ministrada por ele! Pessoas como Akkerman fazem da Terra um lugar melhor para se viver.
As revelações que são feitas no final do livro, para Ettore, me deixaram sem fôlego… achei genial!
O passado e o futuro se encontram nesse livro de maneira inédita. Como eu disse, o final é surpreendente e a leitura vale muito a pena.
Espectro Vermelho está mais do que recomendado! Leia e descubra você também o segredo de Akkerman. 

 

RESENHA: JOIA RARA DE ADRIANA CELI

A ADRIANA CELI é uma daquelas pessoas que nos dá vontade de ficar perto. Encantadora e talentosa, conseguiu escrever um livro maravilhoso – JOIA RARA – lançado há pouco pela BARAÚNA, que está recebendo grandes elogios. Merecidamente!

Confiram a resenha publicada pelo blog LIGIA ET SON MONDE:

 

[ Lire et Commentant ] >> “Joia Rara” – Adriana Celi

Olá Queridos!

Fiquei conhecedo o livro através da própria autora que entrou em contato e me informou sobre sua obra, e gente foi ótimo pode conhecer a Adriana ou melhor a Celi =)

Ela é uma pesquisadora de questões históricas que resolveu deixar o modo de aprender bem mais empolgante, resolveu melhorar o modo como aprender nos contando histórias como a do Brasil em pleno século XVIII de um angulo nada acadêmico, uma forma mais curiosa e mais empolgante de se aprender história.

Editora: Baraúna

Autora: Adriana Celi

Ano: 2010
Número de páginas: 239 

Preço: 33,00 - Baraúna – 15,90  Saraiva (edição digital. pdf)


Sinopse:
Imagine que você possa estar num mundo secreto de aventuras ao longo da História.Para isso é necessário que pense que nada é impossível em época alguma;romances diferentes,intrigas em família,amores impossíveis e uma mulher que hora estava onde não deveria,hora aparece como a heroína.Estamos falando de uma francesa que viveu dois sentimentos grandiosos:a paixão e o amor,ao mesmo tempo.Conquistou a ira de poderosos e a admiração daqueles que acreditaram na justiça e na liberdade.Falamos de Josefine,uma mulher amante da verdade,da sua principalmente.Dividida ente os dois sentimentos de Luiz e Rafael,ela vive o que busca com intensidade.O cenário deste romance inicia-se na França revolucionária do século XVIII, de onde a personagem parte para o Brasil prestes a vivenciar a missão de sua vida,talvez a definitiva.Na companhia dos amigos Henrique,Gustavo,Irmã Claire,Mariano e a filha Helena,Jose vai enfrentar as maldades de Maria Teresa e Carmem,que justificadas pela moral e bons costumes da época vão portar-se de forma antiética e imoral.Segredos serão revelados e um universo possível da história também… 

Fonte: Skoob

Tentou imaginar como será a leitura desse livros á partir da sinopse? Pois se você tentou captar a energia do livro pode multiplica-la por 10. Esse livro é uma verdadeira aula de história, você vai captando os acontecimentos da época sem nem perceber. Tudo vai acontecendo e se alguém perguntar você saberá contar tudinho ao contrário de quando a gente está na sala de aula lendo uma, duas, três vezes a apostila de história e muita vezes aprendemos muito pouco. 

Lembro de quando tive dificuldades com a matéria história muitas vezes porque eu lia, lia e quase nada aprendia das apostilas. Comecei a aprender mesmo quando passei a assistir filmes que retratavam tudo o que eu estava lendo e assim passei a captar melhor as informações.

Através dos acontecimentos, passamos pela mudança revolucionaria na França e Inglaterra, pelo ciclo do ouro e dos diamantes aqui no Brasil… vendo tudo isso vocês podem pensar que a leitura pode se tornar chata não é? se pensaram isso estão completamente errados, a mescla dos acontecimentos históricos com o romance envolvente, a história se torna cada vez mais descontraída e empolgante.

Uma falha do livro, que não foi tão grande assim, é que em alguns momentos o nome da personagem principal Josefine é abreviado no livro, e muitas vezes aparece “Jose” ou “Josi” pode não ser muito grande a diferença, mais as vezes era incomodo. Mais vendo em alguns blogs pude confirmar que o correto é “Josi” e que o erro foi notificado a editora, foi um erro pequenos que infelizmente passou despercebido com a euforia do lançamento do livro.

Adriana nos apresenta um jeito inovador de como podemos aprender história fazendo aquilo que gostamos. Para aqueles que gostam de romance vão adorar. Para aqueles que adoram um romance histórico vão amar.  E mesmo para aqueles que não gostam muito de romance não vão se aguentar quando lerem Joia Rara, não é só de romance que ele é composto, tem bastante ação, suspense, traição, muitas surpresas e amor.

Sem dúvida alguma esse era um livro que deveria constar naquela listinha que recebemos no colégio do livros que leremos durante o ano. Ele ajudaria a complementar alguns acontecimentos históricos que lemos nos livros de colégio que muitas vezes nem prestamos muita atenção direito pelo fato de ser um angulo acadêmico e assim a leitura fica um pouco chata. Com certeza os alunos iriam preferir esse tipo de leitura ás apostilas.

Vou ficando por aqui, até o próximo post.

Beijocas  ;**

 

O ELEMENTAL DE VANESSA BOSSO: NOVA RESENHA

Resenha publicada originalmente no blog SEGREDOS QUE FEREM:

Resenha: O Elemental!

Sinopse – O Elemental – Vanessa Bosso

O que você faria se descobrisse que possui o poder sobre os quatro elementos da natureza? E que somente despertando esses poderes, poderá salvar o planeta das sombras que se aproximam? Will descobriu isso da pior maneira. Embarque nessa empolgante aventura ao lado de Will e seus amigos na busca pelos quatro elementos da natureza: terra, água, ar e fogo. A batalha está só começando. E o Elemental é o único capaz de nos salvar.

Olá Pessoal!
Hoje trago a resenha do livro O Elemental da escritora Vanessa Bosso. São dela também os livros: 2012 uma aventura no fim do mundo, O Imortal, O senhor do Amanhã  e também Possuída, estes dois últimosAINDA não li rs.
Primeiro vou falar sobre a escritora Vanessa Bosso. Não sobre sua pessoa, mas sobre o que sinto ao ler seus livros. A autora como sempre consegue nos levar para o mundo que cria de forma convincente, cria personagem que você consegue visualizar as características físicas de cada um. Neste livro  O Elemental, viajei por mundos e cenários belíssimos,  de tirar o fôlego e  na mesma medida, por mundos sombrios que foram capazes de me fazer estremecer de medo. Sua escrita, como sempre é clara e  simples.
Se vocês acharam a capa bonita, é porque não pegaram o livro nas mãos. É muito mais que bonita, o garoto com sua mochila nas costas, já nos avisa que uma aventura está  preste a  começar.
A capa e o conteúdo foram feitos na medida certa, ou seja, a capa é um resumo visual do conteúdo do livro.
Sua narrativa nos leva para mundos de luz e de escuridão. A narrativa é em terceira pessoa.
A leitura flui tão rapidamente que nem percebi quando terminei…
Resenha: William Owen, ou simplesmente Will, muda-se dos USA para o Brasil com sua mãe, Jessica. É menosprezado na escola pelos garotos de sua idade, não tinha concentração suficiente para se sair bem nas matérias, era tímido, tudo isso reunido fez com que sua adaptação fosse muito  difícil, quase nula. No colégio Midas, finalmente encontra um amigo: Jorge, que assim como ele também se sente excluído do convívio dos outros garotos. Em cincos anos este é o seu 3° colégio. Ele não queria decepcionar sua mãe, mas sua nota baixa em matemática, o faz tomar uma atitude extrema. Falsifica a assinatura dela e torce para que a autenticidade não seja questionada, mas  por infelicidade, ou força do destino, ele é descoberto e é expulso. Jessica fica nervosa, eles discutem dentro do carro e o acidente acontece. Will acorda no hospital e recebe a triste noticia que sua mãe esta em coma.
Ele não tem parentes no Brasil e nem no exterior. Uma assistente social entra em contato com ele e lhe dá a segunda má noticia: Ele seria enviado para um orfanato.
No orfanato, que de orfanato não tinha nada, ele conhece: Jasmim, Mac, Gabriel, este chamado de Anjo e Lisa. No inicio Will sente-se perdido, não sabendo exatamente onde se encaixava em tudo aquilo. Helena e Arthur – que são as pessoas que aguardavam sua chegada e que detinham o conhecimento sobre o Elemental – Não esclareceram suas duvidas nos primeiros momentos, suas perguntas não eram respondidas. Mas  em uma conversa reveladora com Arthur e Helena algum tempo depois, os segredos vão sendo revelados, a verdade é finalmente conhecida. Fica sabendo que a sua essência, a verdadeira, foi criada há milênio assim como a Terra por Gaia, um ser magnífico.
Conforme ele vai se adaptando a sua nova realidade um novo garoto surge, mas sem perder sua personalidade. Continuava tímido, mas consciente que tinha uma importante missão. Sua missão era: despertar o guardião que existia adormecido dentro de cada um de seus novos amigos e depois despertar a si mesmo fazendo surgir o Elemental. Só assim eles poderiam lutar e tentar vencer as forças do mal que ameaçava a vida na Terra.
A Van intercalou os capítulos entre os mundos, fazendo com que eu lesse sem parar. No mundo das sombras existiam os seres do mal, mas tenho de  confessar, adorei o Faruk, lindo de MORRER.
E o senhor das sombras então! Não posso deixar de citar os iluminados, os seres do mundo da luz, que são tão, ou mais belos que os seres das profundezas. E para inovar, ela cria dimensões entre o céu e o inferno. Sua criatividade fez a estória ter um enredo original e único, deixando a leitura leve, gostosa. A linguagem abordada pela Van é despojada, bem atual. Há muita gíria, mas sem perder o conteúdo, porque os diálogos são bem elaborados.
A turma Teen com certeza vai se identificar com cada um dos personagens. Personagens que com o desenrolar da estória vão ganhando poderes, cada um com o seu elemento natural Terra, água, ar e fogo. Não vou prolongar a resenha para não entregar o ouro. Mas no livro há de tudo, muita aventura, fantasia,  humor  e  muito romance. Eu o classifico com uma aventura romântica fantasiosa. Cheguei a emocionar-me em duas passagens, uma no mundo da Luz e na outra no mundo das sombras.
Sou emotiva mesmo. Eu sei! Mas fazer o que? Quando leio entro no enredo, sinto o que eles sentem e a emoção é só consequência de minha entrega. Isso graças à forma que a autora nos leva a conhecer o mundo do Elemental.
É isso, O Elemental já está à venda. Ele é da Editora Baraúna. Acessem o site e adquiram o seu.
É uma leitura que recomendo.
Ah!Já estava esquecendo. Em parceria com a autora, farei uma promoção com o livro, mas para isso vocês tem de comentar! Deixei seus comentários sobre a impressão que a resenha deixou em cada um de vocês.
Quando tiver um número legal de comentários lanço a Promo.Só um detalhe: O ganhador vai levar na faixa: o livro autografado, uma caneta , marcadores e um bloquinho de notas do livro.
O que estão esperando?
Poderá também gostar de:
POSTADO POR MÁRCIA PAIVA. ÀS 11:56
MARCADORES: 

17 COMENTÁRIOS:

Sw e Su disse…

MARAVILHOSA RESENHA QUERIDA!!!! SUPER EMPOLGANTE!! ADORO ESTÓRIAS QUE FALAM SOBRE OS ELEMENTOS E A VAN ESCREVE SUPER BEM!!! 

BJINHOS!

Swan
@swannx
Bem pra Mente

30 DE AGOSTO DE 2011 13:07

mara disse…

ola apesar de não ser uma das meus temas favoritos me parece proporcionar uma leitura muito intensante cheia de aventura pra gente criticar tem que ler né então quando aparecer a oportunidade irei ler com muito prazer este livro. bjs 

30 DE AGOSTO DE 2011 13:58

Juliana disse…

Adorei a resenha, já queria ler o livro agora vou ler mesmo. Muito bom e a leitura deve ser envolvente.
@braunjuliana 

30 DE AGOSTO DE 2011 14:54

Ká Guimaraes disse…

Quero muito ler este livro da Van, pelo que vc disse na resenha o livro parece ser ótimo mesmo. Em breve terei o meu rsrs
A capa é linda mesmo =D 

Bjks
Ká Guimarães

30 DE AGOSTO DE 2011 18:06

Sabrina disse…

Mais uma ótima resenha, Márcia!
Não há nenhum problema em ser emotiva, querida, pois a Literatura tem essa função mesmo, de nos emocionar, fazendo com que a gente se envolva com cada história.
Gostei bastante dessa estória. Curto muito livros com personagens teens. hehe
Parece mesmo ter um conteúdo muito interessante! Gostaria de ter a oportunidade de lê-lo. 

Beeijo*;
@BrinaSophie

30 DE AGOSTO DE 2011 18:40

Douglas Dias Brandão disse…

Simplismente INCRÍVEL essa resenha, demais mesmo. Amei ela, cada detalhe, cada parágrafo…vc escreve super bem, já falei isso? É que não me canso de repetir. 

Adorei a trama, e agora quero muito ler o livro. Puxa, sinceramente essa Vanessa deve espetacular,não li nenhum livro dela, mas pela resenha percebi que ela é fantástica.
Adorei a trama de O Elemental. Super bacana.

30 DE AGOSTO DE 2011 20:09

rissia-ribeiro disse…

Adorei a reseha querida! Otima historia ja estou com vontade de ler! Me lembra a historia do Percy Jashon e o ladrão de raios e a maior confusão quando ele descobre os poderes! E adoro personagens jovens faz com que a gente se edentifique com eles e se envolva na historia desejando estar la pelo menos é assim para mim! A sim que tevir opurtunidade vou baixar ou comprar mas prefiro comprar!
Com certeza tera muitos comentarios!
Beijos 

30 DE AGOSTO DE 2011 20:11

BabihGois disse…

Realmente a capa é simplesmente belíssima! Fico olhando, olhando… rsrsrsrs
Márcia! Amei sua resenha, super empolgante! Caramba não imaginei que a história tratasse disso tudo *_*
Fiquei super maluquinha de vontade de lê-lo! 

Beijinhus
BabihGois

http://babihgois.blogspot.com

30 DE AGOSTO DE 2011 21:59

Ana Leticia disse…

Eu simplesmente ameeeei o 2012 da Van…ela tem muiiito talento e desde entao eu quero ler o elemental.
A resneha ficou fantastica amiga, adorei tua empolgação sobre o livro..fiquei louca para ter ele em maos e entrar nessa aventura. 

31 DE AGOSTO DE 2011 14:21

eva disse…

Gostei muito da sua resenha,Marcia…Já ouvi falar muito desse livro e sempre muito bem,gosto do trabalho da Van e com certeza é mais um que vai pra listinha.Bjs. 

31 DE AGOSTO DE 2011 20:12

Valery disse…

Adorei sua resenha eu adoro livros sobrenaturais e sua resenha atiçou minha curiosidade sobre este livro.
ADOREI !!!
Bjkas
Claudia
Brilho das Estrelas 

31 DE AGOSTO DE 2011 22:21

RUDYNALVA disse…

Márcia!
Importante quando imprimimos nossos sentimentos em uma resenha e você sempre os coloca. 

Adorei a resenha e a sinopse, gosto desse estilo de livro e já me imagino lendo.

Sucesso de vendas!!

cheirinhos
Rudy

1 DE SETEMBRO DE 2011 01:08

Mari Sampaio disse…

Ai, que lindinho!!!^^ 

Adorei a resenha! Sou louca para ler um livro da Van, mas nunca tive oportunidade!
Adorei!

Beijão para você, Marcinha!

Mariana Sampaio
Blog Tijolinhos de Papel

1 DE SETEMBRO DE 2011 09:50

navegadoresdaleitura disse…

Adorei a sua resenha, tá de parabéns. O Elemental é um livro que já estava na minha listinha a muito tempo, e agora com esse texto eu fiquei ainda mais empolgado ;] 

Beijão

1 DE SETEMBRO DE 2011 11:41

Milena.cullen disse…

Esse é outro livro que eu nunca li nada a respeito, mas gostei bastante! Sua resenha está de parabéns! 

Bjs

1 DE SETEMBRO DE 2011 22:49

Rapha disse…

Maaaarcia, a impressao que a resenha deixou em mim é que: EU NECESSITO DESSE LIVRO!!
Caramba, deve ser mesmo de tirar o folego! 

Eu quuuero um pra mim! *-*

Beijocas
Rapha – Doce Encanto

2 DE SETEMBRO DE 2011 08:36

Apaixonada por Romances disse…

Eu também achei sua resenha maravilhosa, espero lê-lo em breve. 

Beijos
@Appromances

3 DE SETEMBRO DE 2011 21:39

 

RESENHA: ARMA DE VINGANÇA DE DANILO BARBOSA

A que ponto pode chegar a crueldade humana?

Tenso, eletrizante, assustador, perturbador, envolvente … este é o livro ARMA DE VINGANÇA, escrito por DANILO BARBOSA, lançamento da EDITORA BARAUNA.

Confira a resenha elaborada e publicada pelo blog LEITURAS VIVAS:

O que você seria capaz de fazer por Vingança? Ana teve sua vida destruída. Mentiras, traições, dor, crime e morte deixaram nela marcas que o tempo nunca poderia apagar. Havia acabado a inocência de criança. Surgia naquele instante uma mulher pronta para ser a perfeita Arma de Vingança. Sua ira se voltaria contra todos aqueles que acharam que ela estava morta. Usaria de todos os meios possíveis para executar o seu plano. Iria mentir, enganar, seduzir e trair… Sem remorso ou pena. Afinal, esta não é uma história de amor!

“Arma de Vingança” não é um conto de fadas, me perdoe, foge disso com certeza, se você quer que eu lhes conte sobre um final feliz nem perca seu tempo lendo, mas afirmo desde já que vale a pena, é uma experiência inebriante de ser lida. 

Pela primeira vez, pude sentir minha vontade se misturando com a da personagem Ana, linda, sexy e delirante, namorava com Rambo, um traficante que se escondia em sua riqueza, ele a maltratava na cama toda noite, as vezes ela gostava, as vezes ele exagerava na dose e isso ela não perdoou, ela não aguentou e sumiu da vida dele, até conseguiu um emprego na vídeo-locadora, agora com seus amigos ajudando-a, mas Ana estava só ainda no sentido emocional, de repente aparece o Ricardo, um príncipe encantado, Ana se apaixonou se derretendo pra ele, parece que ela só atrai homem com desejo masoquista, tempos depois ele mostra sua verdadeira faceta, muito pior que Rambo. Me deu dó de Ana, mas se eu fosse você não teria muito não.

Ricardo é um psicopata altivo, já adianto que Ana vai sofrer muito nas mãos dele, senti toda dor que Ana sentiu, as marcas da faca afiada trespassada em seu corpo me enojou no primeiro instante, um homem que foi capaz de fazer isso, não teria nenhum sentimento, por isso a perspicácia em enganar as pessoas para sua satisfação sexual.
O livro carrega uma linguagem muito simples de ler, o leitor não pode esperar por um capítulo com um capricho feliz de Ana, fora como descobrir um dom que nem sabia que tem por fotografia, se apaixonou por isso e não desgrudou mais, mas só isso, o livro não carrega muitos sorrisos para o leitor, a maioria das cenas é chocante, de quero mais, no qual muitas vidas poderiam ser ceifadas.
A história se passa em 1ª pessoa, contada por Ana, mas de vez em quando os pensamentos de Rambo, Ricardo e Rafael apareciam para aliciar melhor a história, confesso que rendeu bons momentos de leitura. Este último, o Rafael, é um personagem chave para salvar Ana de sua vingança, ela queria que toda sua dor vivenciada, fosse paga por suas próprias mãos.
O fim combinou muito com o que eu já esperava, não foi de espantar as palavras e os pensamentos pejorativos dos personagens sedentos por sexo, como o Ricardo, por isso não recomendaria o livro para menores, o fato é que o sexo é bem explicito, eu já mencionei o masoquismo como tema do livro, acho que a capa mesmo demonstra isso, Ricardo sentia o prazer na dor alheia e não queria que ninguém, ninguém mesmo atrapalhasse seus planos quando se tratava de seus objetos, era assim que ele se referia às mulheres que faziam sexo com ele de uma maneira nada normal, esse personagem me deu vontade de entrar no livro e matá-lo com minhas próprias mãos.
Me diverti muito com a vingança de Ana, não vou contar nadica de nada do que ela fez, só pra atiçar sua vontade de saber. Mas previsiono que ela faz exatamente todas as coisas no qual fizeram pra ela, coisas tipo ser estuprada pelo próprio Ricardo, e se sentir masoquista, porque assim ele mesmo também o fez. 

Fui extremamente fria. Como uma deusa, cruel e vingativa, passei por cima de todos que atravessaram o meu caminho, para conseguir castigar àqueles que me haviam feito sofrer. Cada doce carícia que dei a quem não merecia, foi retribuída com sedutores toques manchados de sangue. Por isso, sem qualquer remorso, pense que estou ao seu lado, minha única testemunha, e direi, ao pé do seu ouvido: eu matei. Página 14.
Espetacular, um livro no qual você torce para a mocinha, que um dia foi uma bonequinha, como dizia Ricardo, mas agora uma leoa, sim Ana é uma personagem que não se pode prever, ela toma suas inciativa sem muito pensar, a vingança poderia custar toda sua vida, mas ela estaria livre dessa página de sua vida, se o fizesse. E ela consegue.
Sexy, delirante, chocante, tentador. Danilo Barbosa está incrível em sua estreia, espero que Ana tenha mais que fim feliz, pois sei que teve, espero também que Ana nunca mais volte a usar sua arma de vingança, não agora.
Agradeço ao Danilo, em seu book tour, pela oportunidade de estar lendo um dos melhores livros que já li nesse ano, se você ainda não leu, já passou da hora de colocar “Arma de Vingança” na sua estante. O livro é diferente, nunca li nada igual, espero que tenham gostado da resenha. 

Marcadores: 
 

17 Comments:

 

Danni disse… 1

Oi Rafa!!!!
Só digo uma coisa: Preciso ler este livro URGENTEMENTEEEEEE.
Além de adorar o Dan, eu adorei esse livro desde que vi a capa, depois veio a sinopse, depois as maravilhosas resenhas…. aiaia
Gostei muito da sua. Parabéns! 

Beijihos^^
Danni
@DaninhaG3

http://garotas-e-livros.blogspot.com/

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 14:50
 

Rafael Fernandes Henrique dos Santos disse… 2

@Danni Muito obrigado, nem sei como agradecer… rs
Realmente o Dan me surpreendeu em seu livro. 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 14:53
 

Caçadora de Livros disse… 3

Super curiosa com o livro do Danilo!
Sério msm.
Estou vendo várias resenhas bem feitas e bonitas! ^^ 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 15:18
 

Aione Simões disse… 4

Oi Rafa!
O livro parece ser completamente tenso!
Que temática forte!
Sem contar que a leitura deve causar todo o tipo de sentimentos que incomodam!
Acho que não só ficaria horrorizada em ler as cenas como provavelmente indignada com a Ana. Por pior que sejam os personagens, pelo que você disse, muito do que aconteça é pela própria Ana permitir.
De qualquer forma, acredito, também, que a história nos faça entender seus motivos!
O livro parece ser ótimo!
Beijos! 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 15:27
 

Lucas Martins disse… 5

Muito boa resenha! Estou muito curioso para ler este livro. Parece muito bom! Devemos valorizar nossa literatura :)
Abraço! 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 15:27
 

Thamires R. disse… 6

Rafa, adorei a resenha, o livro logo da capa, não nos parece ser nenhum romance normal, e sim um pouco masoquista.
Da sua resenha, já deu para perceber que a personagem principal sofre muito e pela história não nos dar nenhuma espectativa de felicidade, acho que não vou ler.
Mesmo assim, é muito bom fugir um pouco do normal, daqueles finais felizes e romances um tanto melosos. Talvez, um dia, eu leia. 

Beijos

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 16:11
 

Patricia Ferreira disse… 7

Olá, 

Eu não vi nenhuma resenha deste livro, peela sua resenha me deu muita vontade de lê-lo, na verdade acho que é mais curuiosidade do que vontad e de ler, pois é um livro muito intrigante…

Beijos,Patty
Cartas para Ficção

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 16:14
 

Marcelo Lima disse… 8

Que resenha maravilhosa rafa ! é maravilhosos quando o livro se encontra com a gente, é como se realemnte sentissemos o personagem ,entendo como é. O livro parece ser muito forte e me lembrou Identidade roubada que é quase a mesma história. Parabéns viu, é uma dassuas melhores resenhas “) 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 16:18
 

Livro de Letrinhas disse… 9

Meu deus, o que é essa capa linda?
E sua resenha que faz a gente se interessar pelo livro? Adorei! 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 16:58
 

deiare disse… 10

O livro do Danilo tá na minha lista…Assim que puder eu quero -o aqui em casa…
Adorei sua resenha.
Bjos!!!
Andréia
Sentimento nos Livros 

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 19:25
 

Mireliinha disse… 11

Adorei sua resenha!
Mas não sei se eu leria, como me envolvo muito com o personagem acho que teria que escolher um momento “x” para ler, rs. 

:*
Mi
Inteiramente Diva

◄ Responder comentário 11 de setembro de 2011 20:59
 

Gessy disse… 12

Já vou marcar aqui como “Vou ler”.
Muito boa a sua resenha e fiquei muito curiosa sobre o livro, mas também preciso escolher o momento certo para lê-lo. 

◄ Responder comentário 12 de setembro de 2011 00:03
 

Mariana Borges disse… 13

Olha que legal!
Esse livro deve ser muito bom!
Agora fiquei com uma baita vontade de lê-lo. (: 

Adorei seu blog, e virei seguidora! (:

http://galeriadasideias.blogspot.com/

◄ Responder comentário 12 de setembro de 2011 01:04
 

*Sa* disse… 14

Apesar de ver que você realmente gostou do livro, a temática me pareceu muito pesada! E confesso que não curto muito esse tipo de leitura… 

Mas curti a resenha! Parabéns!

◄ Responder comentário 12 de setembro de 2011 13:20
 

Ká Guimaraes disse… 15

Eu já li!!!!! Amei este livro, o Dan escreveu muito bem, me fez ficar doidinha por uma vingança kkkkk Adorei conhecer a Ana, e a força de vontade desta mulher \o/ Muito bom 

Bjks
Ká Guimarães

◄ Responder comentário 12 de setembro de 2011 16:27
 

Rafael Fernandes Henrique dos Santos disse… 16

Obrigado a todos pelos comentários, o livro do Dan realmente me fascinou! 

◄ Responder comentário 12 de setembro de 2011 21:44
 

Danilo disse… 17

Obrigado pelo carinho, galera! Grato ao Rafa tb por esta resenha maravilhosa! Espero que quem ainda não leu, goste do universo de Ana! Bjkas 

◄ Responder comentário 13 de setembro de 2011 09:23

 

 

Postar um comentário